LIVRO
Perfil Atual e Tendências do Cirurgião-Dentista Brasileiro
GUIA
Controle de tabaco

GERENCIAMENTO
Resíduos de Serviços de Saúde
CADERNO
Atenção Básica

 

Revista ABO Nacional embasa PL que obriga atuação do CD na UTI

Em fevereiro, o deputado Neilton Mulim (PR-RJ) apresentou na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei nº. 2776/2008, que estabelece como obrigatória a presença do cirurgião-dentista nas equipes multiprofissionais das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), para cuidar da saúde bucal dos pacientes. Além da importância que representa para CDs e população, a proposta é também uma vitória para a ABO, pois foi incentivada pela reportagem A Odontologia Chega à UTI, publicada na edição 85 da Revista ABO Nacional, que chegou às mãos do parlamentar e chamou a atenção dele para a importância do assunto.

O conteúdo da matéria ajudou inclusive a embasar a justificativa apresentada no texto do projeto de lei, que ainda determina que os internados em outras unidades de hospitais e clínicas também devem receber os cuidados do CD ou de outros profissionais de Odontologia qualificados para atuar na área. “Os pacientes das UTIs requerem cuidados especiais não só para tratar o problema que os levou à internação, mas também para cuidar dos demais órgãos e sistemas que podem sofrer alguma deterioração prejudicial para sua recuperação e prognóstico. Nesses cuidados deve estar incluído o tratamento odontológico” diz a proposta. Além disso, logo após a apresentação do projeto, a ABO, representada pelo vice-presidente Luiz Roberto Craveiro Campos, fez uma visita ao deputado Neilton Mulim para reforçar a importância do tema e se colocou à disposição para ajudar no trâmite.

Para Maria Christina Brunetti, periodontista e doutora em Saúde Pública pela USP, que foi entrevistada nessa edição da revista, apesar do PL ainda ter um longo caminho a percorrer, já há o que se comemorar. “Vamos lutar para que essa lei seja aprovada e os cirurgiões-dentistas possam ocupar um lugar não só de direito, mas de dever, para promover melhores condições aos pacientes das UTIs.”

Outra fonte da matéria foi a mestre em Clínica Odontológica Integrada pela USP Teresa Márcia Nascimento de Morais, que também é coordenadora do Departamento de Odontologia da Santa Casa de Misericórdia de Barretos (SP). “O posicionamento da ABO nesse caso é o que esperamos das nossas associações, para que nosso trabalho seja valorizado e as melhorias apoiadas. Precisamos que as entidades abracem as nossas causas e se unam para melhorar a saúde bucal da população”, disse ela.

A reportagem ainda ouviu Antonio Carlos de Oliveira Misiara, médico especialista em Doenças Infecciosas e Parasitárias do Hospital Sírio Libanês (SP).

O projeto de lei pode ser lido e acompanhado no site www.camara.gov.br, em Projetos de Lei e outras Proposições.

 






 

Copyright © 2005 ABO - Associação Brasileira de Odontologia. Melhor se visualizado com resolução de 1024 X 768.
Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.