Conheça o produto que deve substituir as restaurações no futuro

Pesquisadores londrinos do King’s College testaram, recentemente, a eficácia do Tideglusib, substância química que estimula a regeneração das células da polpa dental.

A novidade foi testada inicialmente em ratos. Os cientistas localizaram pequenos buracos nos seus dentes e cobriram-nos com uma esponja biodegradável embebida na droga. Os resultados, segundo a equipe, foram “completos e naturais”.

Uma alternativa aos amálgamas

Cavidades maiores nos dentes são, hoje, consertadas com amálgama metálico ou composto de vidro em pó e cerâmica. Ambas as opções precisam ser substituídas com o passar dos anos.

O Tideglusib atua aumentando a atividade das células-tronco presentes na polpa dental, possibilitando reparos em cavidades de 0,13 milímetros. “O espaço ocupado pela esponja biodegradável fica repleto de minerais enquanto a dentina se regenera. Por isso, não há nada que possa falhar no futuro”, conta Paul Sharpe, do King’s College. “Esperamos que o tratamento esteja disponível comercialmente dentro de três a cinco anos.”