PRINCÍPIOS PARA UMA POSTURA DE TRABALHO SAUDÁVEL EM ODONTOLOGIA: REPENSE SUA MANEIRA DE SENTAR

“O assento sela  apresenta maior satisfação, menor risco ergonômico, impacta de forma positiva no alinhamento corporal lateral e nos problemas cotidianos relacionados à região cervical.”

Ergonomia
A ergonomia, também chamada de fatores humanos é o estudo da adaptação do trabalho ao ser humano, e tem evoluído de forma significativa ao longo dos anos. A Associação Internacional de Ergonomia define ergonomia (ou fatores humanos) como uma “disciplina científica relacionada com a compreensão das interações e adaptações entre seres humanos e outros elementos ou sistemas”. A recorrência de ações ergonômicas ocorre do homem para o trabalho. Isso significa que a Ergonomia deve partir do conhecimento do homem para fazer o projeto do trabalho, tentando ajustá-lo às suas capacidades e limitações.

Ergonomia na Odontologia
A ergonomia na Odontologia contribui para a manutenção da saúde ocupacional dos cirurgiões-dentistas (CD) por meio da preservação do equilíbrio entre as tecnologias disponíveis no consultório odontológico com o sistema musculoesquelético do profissional. Assim, o principal objetivo da ergonomia em Odontologia é agilizar o trabalho, aumentar a produtividade mantendo a saúde postural e qualidade de vida do CD.
 Desde o desenvolvimento da Odontologia a quatro mãos na década de 1960, a posição sentada tornou-se a preferida na tentativa de reduzir o desconforto e fadiga típica do trabalho dental. No entanto, estudos apontam que, até os dias de hoje, a postura de trabalho sentada não eliminou o risco de desconforto e dor musculoesquelética.

Postura sentada
 Sentar é uma posição antifisiológica, que provoca grande pressão nos discos intervertebrais. Estudos apontam que mesmo numa postura sentada considerada “ideal”, a mudança da posição de bipedestação para sedestação aumenta em 35% a pressão interna no núcleo dos discos intervertebrais e todas as estruturas que ficam na parte posterior da coluna vertebral são tensionadas, contribuindo para a alta prevalência de dor lombar em cirurgiões-dentistas em todo o mundo até os dias de hoje. Desta forma, a postura sentada deve ser neutra, mantendo as curvaturas fisiológicas da coluna vertebral (Lordose Cervical: convexidade voltada anteriormente; Cifose Torácica: convexidade voltada posteriormente; Lordose Lombar: convexidade voltada anteriormente). A postura sentada é descrita como uma postura ereta, dinâmica, com cabeça e tronco alinhados na vertical, membros inferiores fletidos acerca de 90º em quadris e tronco, e pés apoiados no solo. Nesta postura, as tuberosidades isquiáticas deveriam ser os principais pontos de apoio do corpo. No entanto, o projeto da maioria dos assentos convencionais não favorece o sentar ereto e dinâmico, aumentando a tensão passiva dos músculos Isquiotibiais, ocorrendo uma rotação pélvica posterior, resultando em uma postura sentada cifótica da coluna lombar. Contribui-se assim para um único perfil sagital em forma de C que compreende a coluna torácica e lombar, aumentando a lordose cervical e a rotação pélvica posterior.
Em 2013, a Associação Brasileira de Normas Técnicas  por meio da Comissão de Estudo Especial de Ergonomia – Antropometria e Biomecânica (ABNT/CEE-136), elaborou a NBR ISO 11226. Esta norma é uma adoção à ISO 11226:2000. A NBR ISO 11226 contém uma abordagem específica sobre a postura estática de trabalho da população adulta. A amplitude articular máxima é descrita em grau respeitando as estruturas passivas como os ligamentos. Neste documento, a postura do tronco na posição sentada é considerada aceitável quando a coluna lombar não está retificada (cifose lombar), sendo aceitável a coluna lombar neutra (lordótica). Entretanto, o ângulo do joelho para a postura sentada, que impreterivelmente era preconizada a 90º, passou a ser considerada aceitável de 90º a 135º.
Assim, para evitar posições de alcance final potencialmente dolorosas e para facilitar a ativação dos músculos do tronco durante o estar sentado (postura sentada ativa), os benefícios potenciais das posturas da coluna lombar neutra foram enfatizados. Há um consenso entre vários estudos que a postura sentada lordótica da coluna lombar é tida como a ideal, pois favorece uma postura lombar neutra, minimizando a sintomatologia dolorosa e facilitando a ativação dos músculos do tronco durante o estar sentado. O desenho biomecânico do assento sela favorece o posicionamento e a manutenção da postura ativa e da coluna lombar neutra.

Conceito do assento Sela
O conceito do assento tipo sela foi desenvolvido partindo dos estudos apresentados por Corlett (1984; 1988; 1989) que indica qual a postura mais correta para a posição sentada. Este assento foi desenhado para permitir que as nádegas e coxas não fiquem comprimidas contra a cadeira devido ao suporte firme dos ossos ísquios. As coxas ficam inclinadas para baixo com um ângulo de 120 a 130º entre coxa e tronco, inclinando a pelve para uma posição quase neutra como se estivesse em pé, e ampliando a angulação do joelho. Isto permite que a região lombar inferior e tronco superior encontrem uma postura natural e relaxada sem a necessidade de estar encostado.
Os assentos dinâmicos, como o assento tipo sela, favorecem a postura da coluna lombar neutra. O assento dinâmico permite movimento constante, devido ao design da cadeira, enquanto está sentado.
Assim, o assento sela difere essencialmente na forma tradicional de se sentar. O controle postural requer uma interação completa entre o sistema neural e musculoesquelético. Através de sinais medulares o controle postural é efetuado pela ativação de músculos dos membros e tronco. Assim, alterações no padrão postural, pela utilização do assento tipo sela, podem causar sintomatologia dolorosa de 2 a 30 dias após o início de sua utilização. Essa percepção tende a diminuir gradualmente com a adaptação neuromuscular a nova postura de trabalho.
Desta forma, o assento sela vem sendo utilizado por profissionais da saúde, principalmente por cirurgiões-dentistas, em substituição ao mocho convencional, objetivando medidas preventivas ou corretivas aos problemas posturais, por reduzir a rotação posterior da pelve, por facilitar o posicionamento e a manutenção das curvaturas fisiológicas da coluna vertebral e pela menor compressão intradiscal.
Para finalizar, o assento sela pode evitar efeitos deletérios, portanto, ser benéfico na prevenção da dor e disfunções da coluna vertebral. Assim, o assento sela pode ser uma escolha de postura sentada dinâmica e posição de trabalho mais confortável para o Cirurgião-Dentista. Além disso, sugere-se uma maior reflexão sobre a escolha de assentos odontológicos na prática clínica diante dos aspectos positivos do assento sela.

PROFA. DRA. GIOVANA RENATA GOUVÊA
  • Cirurgiã-Dentista
  • Educadora Física
  • Doutora, Mestra e Especialista em Odontologia em Saúde Coletiva – FOP UNICAMP.
  • Pesquisadora Colaboradora – FOP UNICAMP.
  • Docente do Curso de Odontologia da FHO|FUNDAÇÃO HERMÍNIO OMETTO.
  • Docente do Programa de Pós-Graduação em Odontologia, área de concentração em Ortodontia, da FHO|FUNDAÇÃO HERMÍNIO OMETTO.
  • Autora da Tese de Doutorado Intitulada “A prática clínica odontológica: análise ergonômica da postura sentada”.
  • Autora do artigo intitulado “Assessment of the ergonomic risk from saddle and conventional seats in dentistry: A systematic review and meta-analysis” publicado na Revista Plos One.
  • Consultora Técnica Científica da Empresa Layout Medic.
contato: gigouvea@fho.edu.br

Referências Bibliográficas
ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR ISSO 11226 – Postura estática. Rio de Janeiro, RJ. 2013.
Botha PJ, Chikte U, Barrie R, Esterhuizen TM. Self-reported musculoskeletal pain among dentists in South Africa: A 12-month prevalence study. SADJ. 2014;69(5):208- 210-3.
Chovet M. Comfort of dentist and patient during sitting work. Rev Belge Med Dent. 1965;20(4):429-444.
Ç?nar-Medeni Ö, Elbasan B, Duzgun I. Low back pain prevalence in healthcare professionals and identification of factors affecting low back pain. J Back Musculoskelet Rehabil. 2017;30(3):451-459.
Claus AP, Hides JA, Morseley GL, Hodges PW. Is ‘ideal’ sitting posture real? Measurement of spinal curves in four sitting postures. Man Ther. 2009;14(4):404-408.
Corlett EN, Eklund JAE. How does a back rest work? Appl Ergon. 1984;15:111-114.
Corlett EN. The investigation and evaluation of work and workplaces. Eg. 0noic. 1988; 21(5):727-734.
Corlett EN. Aspects of the evaluation of industrial seating. Ergonomics. 1989;2:257-269.
Corlett, EM. Are you sitting comfortably? International J Industrial Ergonomics. 1999; 24:7-12.
Corlett, EN. Background to sitting at work: research-based requirements for the design of work seats. Ergonomics. 2006;49(14):1538-1546.
Corrocher PA, Presoto CD, Campos JADB, Garcia PPNS. The association between restorative pre-clinical activities and musculoskeletal disorders. Eur J Dent Educ. 2014; 18:142-146.
Dankaerts W, O’Sullivan PB, Burnett A, Straker LM. Differences in sitting postures are associated with non-specific chronic low back pain disorders when subclassified. Spine 2006;31(6):698-704.
Danis CG, Krebs DE, Gill-Body KM, Sahrmann S. Relationship between standing posture and stability. Phys Ther. 1998;78(5):202-546.
De Carvalho DE, Soave D, Ross K, Callaghan JP. Lumbar spine and pelvic posture between standing and sitting: A radiologic investigation including reliability and repeatability of the lumbar lordosis measure. J Manipulative Physiol Ther. 2010;33(1): 48-55.
De Carvalho DE, Callaghan JP. Influence of automobile seat lumbar support prominence on spine and pelvic postures A radiological investigation. J Manipulative Physiol Ther. 2011;43(5):876–882.
De Carvalho D, Grondinb D, Callaghanc J. The impact of office chair features on lumbar lordosis, intervertebral joint and sacral tilt angles: a radiographic assessment. 2016;23:1-12.
Deshmuk RC, Gomes SR, Acharya SS, Khanapure SC. An overview of ergonomics in dentistry. Indian J Oral Health Res [serial online] 2019 [cited 2019 Nov 23];5:40-5. Available from: http://www.ijohr.org/text.asp?2019/5/2/40/271147
Eugster CM. The consequences of working in the sitting position. Rev Fr Odontostomatol. 1965;12(5):824-828.
Gadge K, Innes E. An investigation into the immediate effects on comfort, productivity and posture of the Bambach saddle seat and a standard office chair. Work. 2007;29: 189-203
Gaowgzeh RA, Chevidikunnan MF, Al Saif A, El-Gendy S, Karrouf G, Al Senany S. Prevalence of and risk factors for low back pain among dentists. J Phys Ther Sci. 2015;27(9):2803-2806.
Garbin AJ, Garbin CA, Diniz DG, Yarid SD. Dental students' knowledge of ergonomic postural requirements and their application during clinical care. Eur J Dent Educ. 2011:15:31–55.
Gouvêa GR, Vieira WA, Paranhos LR, Bernardino ÍM, Bulgareli JV, Pereira AC. Assessment of the ergonomic risk from saddle and conventional seats in dentistry: A systematic review and meta-analysis. PLoS One. 2018 Dec 17;13(12):e0208900.doi: 10.1371/journal.pone.0208900.
Gouvêa, Giovana Renata. A prática clínica odontológica: análise ergonômica da postura sentada = The dental clinical practice: ergonomic analysis of the sitting posture. 2017. 1 recurso online (93 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP). Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/330894 . Acesso em: 23 nov. 2019.
Gupta A, Bhat M, Mohammed T, Bansal N, Gupta G. Ergonomics in dentistry. Int J Clin Pediatr Dent 2014;7(1):30-34.
Gupta D, Bhaskar DJ, Gupta KR, Karim B, Kanwar A, Jain A, et al. Use of complementary and alternative medicine for work related musculoskeletal disorders associated with job contentment in dental professionals: Indian outlook. Ethiopian J health Sci. 2014;24(2):117-124.
Harrison DD, Harrison SO, Croft AC, Harrison DE, Troyanovich SJ. Sitting biomechanics part I: review of the literature. J Manipulative Physiol Ther. 1999;22(9):594-609.
Hey HW, Wong CG, Lau ET, Tan KA, Lau LL, Liu KG, Wong HK. Differences in erect sitting and natural sitting spinal alignment-insights into a new paradigm and implications in deformity correction. Spine J.2017;17 (2):183-189.
Iida I. Ergonomia: projeto e produção. 2. ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2005.
International Ergonomics Association. Nordic Ergonomics Society. The Discipline of Ergonomics 2000. Disponível em URL: http://www.nordiskergonomi.org
International Organization for Standardization. ISO 11226:2000 - Ergonomics -- Evaluation of static working postures. 2000. Geneva:ISO.
Kanalayanaphotporn R. Changes in sitting posture affect shoulder range of motion. Bodyw Mov Ther. 2013;1-5.
Kortsch WE. Chairside equipment to lessen dentist fatigue. J Am Dent Assoc. 1964;68:763-765.
Kroemer KHE, Grandjean E. Manual de Ergonomia: adaptando o trabalho ao homem. 5ª Ed. Porto Alegre: Bookman; 2005.
Lis AM, Black KM, Korh H, Nordin M. Association between sitting and occupational LBP. Eur Spine J. 2007;16:283-98.
Makhsous M, Lin F, Bankard J, Hendrix RW, Hepler M, Press J. Biomechanical effects of sitting with adjustable ischial and lumbar support on occupational low back pain: evaluation of sitting load and back muscle activity. BMC Musculoskelet Disord. 2009;10(1):17.
Maylor EA, Allison S, Wing AM. Effects of spatial and nonspatial cognitive activity on postural stability. British Journal of Psychology.2001;92:319-338.
Mohseni-Bandpei MA, Rahmani N, Halimi F, Farooq MN. The prevalence of low back pain in Iranian dentists: An epidemiological study. Pak J Med Sci. 2017;33(2):280-284.
O’Sullivan K, O’Dea P, Dankaerts W, O’Sullivan P, Clifford A, O’Sullivan L. Neutral lumbar spine sitting posture in pain-free subjects. Manual Therapy 2010;15(6):557-561
O’Sullivan K. O’Sulliva L. Campbell A. O’Sullivan P. Dankaerts W. Towards monitoring lumbo-pelvic posture in real-life situations: concurrent validity of a novel posture monitor and a traditional laboratory-based motion analysis system. Manual Therapy.2012;17(1):77-83.
O'Sullivan K 1 , O'Keefe H , O'Sullivan G , O'Sullivan P , Dankaerts W . Perceptions of sitting posture among members of the community, both with and without non-specific chronic low back pain. Man Ther. 2013;18(6):551-556.
Prasad DA, Appachu D, Kamath V, Prasad DK. Prevalence of low back pain and carpal tunnel syndrome among dental practitioners in Dakshina Kannada and Coorg District. Indian J Dent Res. 2017;28(2):126-132.
Rundcrantz B, Johnsson B, Moritz L. Occupational cervicobrachial disorders among dentists: Analysis of ergonomics and locomotor functions. Swed Dent J, 1991; 15(5):105-115.
Rundcrantz BL, Johnsson B, Moritz U. Cervical pain and discomfort among dentists. Epidemiological, clinical and therapeutic aspects. Part 1. A survey of pain and discomfort. Swed Dent J, 1990;14:71-80.
Scannell JP, McGill SM. Lumbar posture – should it, and can it, be modified? A study of passive tissue stiffness and lumbar position during activities of daily living. PhysTher. 2003;83(10):907-917.
Womersley L, May S. Sitting posture of subjects with postural backache. J Manipulative Physiol Ther. 2006;29(3):213–218.





Clube de Benefícios ABO

A maior capilaridade de rede credenciada do Brasil

Atendimento nacional com a maior capilaridade de rede credenciada do Brasil;
Plano participativo com limite de R$ 111,44/mês por usuário, sendo apenas um fator moderador e não impeditivo.
Possibilidade de contratar um plano com rede diferenciada para atendimento em prestadores de primeira linha.
Por ser um contrato por adesão, o acesso a plano individualizado ou familiar tem valores abaixo dos planos oferecidos diretamente pelas operadoras.
Acesse: http://www.benevix.com.br/?valores-dos-planos2/62/ABO%20NACIONAL

ABO oferece benefícios exclusivos nos livros da Napoleão

A parceria entre a ABO e a Editora Napoleão oferece uma série de benefícios para você, cirurgião-dentista ou aluno associado, nas compras feitas pelo intermédio desta entidade.
 
O pacote abaixo, por exemplo, custaria R$ 2.153; porém, pode ser adquirido por R$ 1.291,80 e, ainda, parcelado em até dez vezes no cartão de crédito ou em boletos bancários. E tem mais: o frete não será cobrado. Esta redução não é um desconto, mas, sim, um subsídio de incentivo concedido pela ABO.
 
No caso deste conjunto de obras, os livros também poderão ser comprados unitariamente, com redução de 30% sobre o valor de tabela.
 
Confira:
 
Riquieri - Anatomia e escultura dental             - R$ 420,00 - 30% = R$ 294,00
 
Pagani - Preparos dentários                               - R$ 385,00 - 30% = R$ 269,50
 
Cimões - Manual de Cirurgia Periodontal        - R$ 430,00 - 30% = R$ 301,00
 
Fontoura - Terapêutica medicamentosa          - R$ 120,00 - 30% = R$   84,00
 
Fontoura - Emergências médicas                      - R$ 250,00 - 30% = R$ 175,00
 
Kitakawa - 10.000 questões p/ concursos        - R$ 298,00 - 30% = R$ 208,60
 
Carreon - Geração de negócios                         - R$ 135,00 - 30% = R$   94,50
 
Carreon - MBA Marketing                                  - R$ 115,00 - 30% = R$    80,50 

Acesse: https://loja.napoleaoeditora.com.br/

ABO & Mongeral Aegon

Você, que dedica seu tempo a cuidar dos seus clientes, também deve dar atenção ao seu futuro. Pensando nisso, a Mongeral Aegon Seguros e Previdência, em parceria com a ABO, oferece um amplo portfólio de soluções financeiras para que você possa investir no seu planejamento, protegendo as pessoas que você ama, seus projetos e seu patrimônio.

Com mais de 180 anos de atividade no Brasil, a empresa protege atualmente mais de 2 milhões de pessoas, com um total de capital segurado de mais de R$ 320 bilhões e R$ 336 milhões em benefícios pagos aos clientes em 2016. Capaz de oferecer opções de planejamento para os mais diversos perfis de clientes e necessidades, a Mongeral Aegon conta com 4 mil corretores parceiros em todo o Brasil treinados para oferecer consultoria individualizada sob medida.

Conheça algumas das soluções disponíveis:
- Seguro de vida, inclusive para profissionais de alta renda;
- Seguro por invalidez;
- Cobertura por afastamento temporário do trabalho por acidente ou doença;
- Previdência privada, com planos multifundos e taxas competitivas.

Para conhecer mais detalhes das coberturas e do portfólio, entre em contato e solicite a visita de um corretor: www.mongeralaegon.com.br.

ABO & JOMANI CORRETORA DE SEGUROS

RCP Responsabilidade Civil Profissional

Por que contratar seguro RCP?
A partir da Constituição de 1988 e do Código de Defesa do Consumidor, o número de ações de responsabilidade civil contra, dentistas e demais profissionais da Saúde, aumentou consideravelmente. Cada vez mais o consumidor de serviços odontológicos vem acionando estes profissionais, quando se sente frustrado com o resultado de um tratamento ou atendimento recebido, exigindo reparações ou indenizações. E, nenhum profissional, por mais competente e experiente que seja, está livre de uma situação desagradável como esta.

Coberturas/Benefícios
Respeitadas as condições previstas nas Condições Gerais, este Plano de Seguro:
Indenizações: Importâncias devidas a terceiros em decorrência de condenações judiciais por danos corporais, danos materiais e danos morais, decorrentes de omissões cometidas durante a vigência da apólice ou período retroativo de eventos, quando houver, pelo segurado, no exercício das especialidades declaradas.
Custos de Defesa: Honorários advocatícios*, laudos periciais e demais despesas necessárias para a defesa de uma reclamação, seja na esfera cível, criminal ou administrativa.
* O advogado é de livre escolha do segurado.
Acordos: Acordos judiciais ou extrajudiciais, mediante aprovação da Seguradora.
Reclamações nas esferas cível, criminal ou administrativa.

Outros Benefícios:
Possibilita as notificações preventivas de eventos que possam resultar em reclamação futura, evitando a perda dos prazos legais para o segurado buscar a proteção da Cia.
Possibilita até triplicar o limite máximo indenizável (LMI) contratado, exclusivamente para o conjunto de sinistros, ou seja, sem alterar o LMI por sinistro.
Garante, automática e gratuitamente, em caso de não renovação, até 36 meses de prazo, a contar do término de vigência da apólice não renovada, para recebimento de reclamações (Prazo Complementar).
Garante, também em caso de não renovação, mediante o pagamento do prêmio adicional definido nas Condições Gerais, o direito de contratação de um prazo (Prazo Suplementar) que amplia em mais 24 meses, o Prazo Complementar.
Assistência em caso de sinistro: Atendimento integrado de sinistros, através de linha 0800 (ligação grátis). O atendimento prevê o acompanhamento do recebimento de toda reclamação, abrangendo as principais linhas de defesa; a avaliação e mensuração dos incidentes reportados; a orientação, acompanhamento e defesa do Segurado. Todo este acompanhamento é realizado por advogados especialistas e com demandas a nível Brasil para melhor atender o segurado.
Palestras: Possibilidade de apresentação de palestras específicas para esclarecimentos aos profissionais da área da Saúde, inseridos ou não, em seminários e congressos.
Renovação Automática: A renovação é feita de forma automática, tranquilizando ainda mais o segurado na ocasião da renovação do seu seguro quanto a aceitação, precificação e coberturas contratadas.
Apólice Individual: Cada segurado tem sua apólice individual, ou seja, não existe rateio com demais segurados, e muito menos uma precificação em razão do universo de segurados existente na apólice.
Precificação (Custo do seguro, prêmio): O custo do seguro que é a taxa aplicada sobre o capital segurado não sofre alteração. Isto significa que seu seguro não sofre reanalise ou alteração do custo na renovação.
Garantia de atualização das Coberturas Contratadas: Anualmente suas coberturas são atualizadas pelo IPC-A, garantindo assim a atualização de acordo com a inflação do período, não as deixando defasadas.

Perfil Empresarial da JOMANI
JOMANI CORRETORA DE SEGUROS, pessoa jurídica de direito privado, sociedade por quotas de participação, com seus atos constitutivos registrados em 29 de junho de 1987 em Florianópolis, tem sede própria em dois andares em edifício central da capital dos catarinenses, na Rua Arcipreste Paiva, nº 85, o Edifício Cidade de Florianópolis, ocupando-lhe o 1º, 2º e 3º piso.
Registrada na SUSEP – Superintendência de Seguros Privados, Autarquia Federal do Ministério da Fazenda sob o Nº 10.012172-0, e integra o Sistema Nacional de Seguros Privados.
Criada há 30 anos, teve originariamente o propósito de dinamizar aos Servidores Públicos das esferas Federal, Estaduais e Municipais, condições favorecidas de contratação de Seguros de Vida em Grupo e Acidentes Pessoais Coletivo. Hoje sua atuação alcança a todos os segmentos da economia, com forte presença na iniciativa privada, notadamente nos seguros de bens e responsabilidades dos riscos patrimoniais, residenciais e empresariais.
A atuação determinada da JOMANI CORRETORA DE SEGUROS fez com que a empresa conquistasse a confiança dos seus clientes, que hoje a colocam numa posição de destaque como a maior corretora catarinense de seguros de pessoas no âmbito do funcionalismo público.
A JOMANI conta com corretores parceiros em todo o Brasil, o que proporciona agilidade e prestando um atendimento ainda melhor ao profissional. Portanto, não importa qual sua região, sempre teremos um profissional para lhe atender.
Central de Atendimento 0800 606 22 00

Acesse: http://www.jomani.com.br

Ver mais

Formulário de Contato